:| Sétima Arte |:

a história do cinema, década por década, ano a ano

 

No dia 28 de dezembro de 1895, os Irmãos Lumière realizaram a que é considerada a primeira exibição pública de filmes, datando o nascimento do Cinema à mais de 125 anos. No entanto, a verdade é que as “imagens em movimento” são o resultado de uma sucessão de invenções que ocorreram no final do século XIX na Europa e nos Estados Unidos, fruto do engenho de inventores e curiosos.

Desde o primeiro momento, as “imagens em movimento” não mais pararam de surpreender e emocionar milhões de pessoas em todo mundo, influenciando gerações. Com uma capacidade de transformação única que permitiu ultrapassar momentos difíceis e críticos, o Cinema, seja através da sua indústria, seja pela capacidade dos seus criadores, mantêm-se firme como a Sétima Arte.

Venha conhecer a sua história, curiosidades, números e muito mais.

História do Cinema: 1830 – 1899

Da descoberta da fotografia às imagens em movimento

O cinema mais não é do que uma ilusão óptica, em que um conjunto de imagens, cada uma ligeiramente diferente da anterior e projectadas num ecrã de uma forma rápida, é interpretado pela mente humana como movimento contínuo. Este fenómeno, designado por persistência da visão, foi uma das invenções e descobertas cientificas ocorridas ao longo do século XIX, que possibilitaram o nascimento do cinema. Ler mais…

História do Cinema: 1900 – 1909

Os nickelodeons

À entrada do novo século, o cinema era uma das mais baratas formas de entretenimento, essencialmente destinada às classes trabalhadoras. No entanto, em 1900, uma greve de artistas de variedades obrigou os donos de teatros a procurarem formas alternativas de entretenimento encontrando nas “imagens em movimento” uma boa opção. Ao mesmo tempo, os nickelodeons proliferavam nas cidades, sendo frequentados essencialmente por trabalhadores emigrantes. Ler mais…

História do Cinema: 1910 – 1919

O início da industria cinematográfica e a influência da I Grande Guerra

Depois de nos primeiros anos ser visto como uma novidade, o cinema começa a desenvolver-se e as transformações que ocorrem durante a década de 1910 são os primeiros sinais de uma indústria que viria a marcar intensamente o século XX. Ler mais…

História do Cinema: 1920-1929

A era do sonoro

A década de 1920 é marcada pelo espírito do pós-guerra e a diversidade das produções cinematográficas são reflexo disso mesmo. Nos Estados Unidos, os talentos de Charlie Chaplin, Buster Keaton e Harold Lloyd dominam na comédia, Cecil B. De Mille continua a realizar melodramas carregados de sensualidade e os primeiros filmes de gangsters e documentários fazem a sua aparição. Na Europa, as experiências vanguardistas de Man Ray e Luis Bunuel marcam a França do pós-guerra e a Alemanha vive, na primeira metade da década, a era de ouro do expressionismo alemão. Ler mais…

História do Cinema: 1930-1939

O studio system

s estúdios independentes que, na década anterior, tinham lutado contra o domínio da Motion Pictures Patents Company eram agora quem dominava a industria cinematográfica em Hollywood. Metro-Goldwyn-Mayer, 20th Century-Fox, Warner Bros., Universal Pictures, Paramount Pictures e, numa menor dimensão, Columbia PIctures e RKO Radio Pictures controlavam a maioria das salas de cinema dos Estados Unidos e as centenas de filmes que os “alimentavam”. Ler mais…

História do Cinema: 1940-1949

A influência da II Grande Guerra no panorama cinematográfico mundial

A 2ª Grande Guerra Mundial é o grande acontecimento da década de 1940 e está na origem da mudança do panorama cinematográfico mundial, reflectindo-se no número de filmes produzidos e nos temas abordados. Ler mais…

História do Cinema: 1950-1959

A Nova Vaga

A década de 50 é marcada pelo acentuar das mudanças provocadas pela II Grande Guerra e revela-se propícia para o desenvolvimento de uma nova mentalidade cinematográfica. Se na Europa tentava-se reconstruir cinematografias com a ajuda do estado, no outro lado do Atlântico a industria cinematográfica enfrentava o estado, nomeadamente nas investigações do Comité de Investigação de Actividades Anti-Americanas e na decisão do Supremo Tribunal de obrigar os estúdios de Hollywood a desfazerem-se das suas salas de cinema. Ler mais…

História do Cinema: 1960-1969

O Fim da Censura

Os acontecimentos ocorridos nos anos anteriores que transformaram a industria cinematográfica americana (fim do studio system, venda das salas de cinema pelos grandes estúdios e o aparecimento da televisão) pouco alteraram o tipo de filmes produzidos em Hollywood. Aliás, devido à ameaça da televisão, os estúdios apostavam cada vez mais em grandes espectáculos e na década de 1960 chegam às salas de cinema filmes como West Side Story - Amor sem Barreiras, Cleópatra, Música no Coração, entre outros. Ler mais…

História do Cinema: 1970-1979

O Blockbuster

A década de 70 foi palco de um conjunto de acontecimentos que alteraram o panorama da indústria cinematográfica norte-americana e, consequentemente, do resto do mundo. Após 25 anos de declínio económico, os anos entre 69 e 71 revelaram-se o fundo de uma crise que alterou por completo a industria. Exemplo dessa crise é o facto da Metro-Goldwyn-Mayer, um dos símbolos da sétima arte, se ter visto obrigada, em 1970, a leiloar o guarda-roupa e adereços das suas mais famosas produções para angariar dinheiro. Ler mais…

História do Cinema: 1980-1989

Blockbusters, Parte II: As Sequelas

Após se ter reiventado na década anterior, a indústria cinematográfica norte-americana é dominada, nos anos 80, pelos blockbusters e pelas sequelas. Se em 1975 e 1977, Tubarão e Guerra das Estrelas, respectivamente, demonstraram que existia uma vasta camada de público jovem que se sentia atraída por grandes espectáculos cinematográficos, O Império Contra-Ataca e O Regresso de Jedi provaram que o público queria mais do mesmo. Assim, a produção cinematográfica revelou-se uma competição para ver quem conseguia produzir o maior espectáculo, gerar mais sequelas, vender mais merchandising e, claro, gerar mais dinheiro. Ler mais…

História do Cinema: 1990-1999

Os independentes

À entrada da década de 90, os blockbusters continuavam a dominar Hollywood, mas os seus custos eram cada vez maiores e incomportáveis. Filmes com orçamentos entre os 100 e os 200 milhões de dólares tornaram-se comuns devido aos custos dos efeitos especiais, mas principalmente devido aos salários das estrelas, que podiam atingir os 20 milhões de dólares por filme. Ler mais…


(c) Rui Chambel 2021 | info@setimaarte.net | Sobre