home :| Sétima Arte |: a história do cinema, década por década, ano a ano


História do Cinema: 1950-1959

A Nova Vaga

O realizador François Truffaut (1º à esquerda) durante filmagens

O realizador François Truffaut (1º à esquerda) durante filmagens

A década de 50 é marcada pelo acentuar das mudanças provocadas pela II Grande Guerra e revela-se propícia para o desenvolvimento de uma nova mentalidade cinematográfica. Se na Europa tentava-se reconstruir cinematografias com a ajuda do estado, no outro lado do Atlântico a industria cinematográfica enfrentava o estado, nomeadamente nas investigações do Comité de Investigação de Actividades Anti-Americanas e na decisão do Supremo Tribunal de obrigar os estúdios de Hollywood a desfazerem-se das suas salas de cinema.

Iniciada em 1948, o Comité investigou dezenas de profissionais da industria cinematográfica suspeitos de actividades comunistas. Todos os que revelassem ter tido alguma ligação ao partido comunista (verdadeiramente ou resultado de denuncias) e os que que se recusavam a colaborar com o Comité, eram presos, sujeitos a multas e impedidos de trabalhar na industria. Mesmo após o fim da actividade do Comité, em meados da década, a maioria dos profissionais banidos continuavam sem conseguir trabalhar e demorou décadas até que a industria colmata-se as injustiças feitas

A venda das salas de cinema que os estúdios possuiam levou a que procurarem outras fontes de receitas e o aparecimento da televisão foi, ao mesmo tempo, uma bênção e uma dor de cabeça. Se por um lado, a televisão “roubou” espectadores às salas de cinema, também permitiu aos estúdios ganharem dinheiro com a venda de filmes para o pequeno ecrã e alguns aproveitaram as suas estruturas para produzirem conteúdos televisivos.

Para combater a fuga de espectadores das salas de cinema, os estúdios começaram a apostar em avanços tecnológicos, como os filmes a três dimensões e em sistemas de projecção de grande formato. Se os filmes a três dimensões, que necessitavam de uns óculos especiais para serem apreciados, não passaram de uma curiosidade, já os sistemas de projecção de grande formato, como o CinemaScope, contribuíram para o surgimento do cinema espectáculo. Assim, chegam ao grande ecrã filmes como Os 10 Mandamentos, A Volta ao Mundo em 80 Dias, Serenata à Chuva e Um Americano em Paris: verdadeiros acontecimentos cinematográficos, que marcaram a década e são, ainda hoje, marcos da história da sétima arte.

Mas dos estúdios não saíam apenas filmes espectaculares e obras como Há Lodo no Cais, O Comboio Apitou Três Vezes e A Desaparecida reflectem uma sensibilidade mais realista e influenciada pelo pós-guerra.

Após anos de quase obscuridão, a Europa vê as suas cinematografias recuperar e a década de 50 revelou-se bastante criativa e marcou uma ruptura com o passado. A França lidera essa mudança com o surgimento, no final da década, da Nouvelle Vague. Tendo por base uma visão cinematográfica mais livre e realista, onde o realizador é o autor da obra cinematográfica, o movimento deu a conhecer realizadores como François Truffaut, Alain Resnais, Jean-Luc Godard, Roger Vadim, entre outros. Grande parte destes realizadores começou as suas carreiras na revista Cahiers du Cinéma e os seus trabalhos, como Hiroshima, meu Amor, Os 400 Golpes, E Deus Criou a Mulher, entre outros, reflectem a própria sociedade em que vivem, muito longe da fantasia importada de Hollywood.

À semelhança do que se passava em França, também o cinema italiano sofre uma transformação graças a realizadores como Michelangelo Antonioni, Bernardo Bertolucci e Federico Fellini, cujos trabalhos reinventaram o cinema italiano, dando-lhe uma projecção internacional.

Na Suécia, o realizador Ingmar Bergman tem uma das suas décadas mais produtivas realizando Morangos Silvestres, O Sétimo Selo e Sorrisos de Uma Noite de Verão, que o consagram internacionalmente.

Génerico de "A Túnica", o primeiro filme a utilizar o sistema de ecrã grande CinemaScope

Génerico de "A Túnica", o primeiro filme a utilizar o sistema de ecrã grande CinemaScope

Timeline, Década 1950-1959

1950

1951

1952

1953

1954

1955

1956

1957

1958

1959


(c) Rui Chambel 2021 | info@setimaarte.net | Sobre