home :| Sétima Arte |: a história do cinema, década por década, ano a ano


História do Cinema: 1960-1969

O Fim da Censura

Sidney Poitier nos bastidores dos Óscares, após ter recebido o prémio para melhor interpretação masculina

Sidney Poitier nos bastidores dos Óscares, após ter recebido o prémio para melhor interpretação masculina

Os acontecimentos ocorridos nos anos anteriores que transformaram a industria cinematográfica americana (fim do studio system, venda das salas de cinema pelos grandes estúdios e o aparecimento da televisão) pouco alteraram o tipo de filmes produzidos em Hollywood. Aliás, devido à ameaça da televisão, os estúdios apostavam cada vez mais em grandes espectáculos e na década de 1960 chegam às salas de cinema filmes como West Side Story - Amor sem Barreiras, Cleópatra, Música no Coração, entre outros. Para além destes, as audiências mais jovens, que tinham transformado Psico num sucesso de bilheteira, tinham muitos outros filmes por onde escolher, entre eles os protagonizados por Elvis Presley (nove estrearam antes de 1964), a série de terror da American International Pictures (AIP) baseados nos livros de Edgar A. Poe e os filmes passados em praias.

Se os Estados Unidos apostavam em fórmulas já testadas, a restante cinematografia mundial, em particular a Europeia, mostrava-se fértil e pujante. A produção francesa revelou-se a mais inovadora e os filmes dos realizadores da Nouvelle Vague como O Acossado (Godard), A Bela e Dia (Luis Buñuel), Um Homem e uma Mulher (Claude Lelouch), O Último Ano em Mariebad (Alain Resnais), permitiram ao cinema ganhar uma dimensão e relevância social até ai desconhecidas. A produção italiana acompanhou esta mudança e os trabalhos de Fellini (A Doce Vida, ), Antonioni (A Aventura) e Luchino Visconti (Rocco e os seus Irmãos) dominam a produção do país e transportam-na para além fronteiras. Tal como acontece na Polónia, com os trabalhos dos jovens realizadores Roman Polanski e Jerzy Skolimowski, e na Índia, com o primeiro filme da dupla Ismail Merchant (produtor indiano) e James Ivory (produtor americano): Shakespeare Wallah, um conflito de culturas entre o oriente e o ocidente.

Foi necessário chegar ao final da década para se assistir a alterações no panorama cinematográfico americano e que se deveram essencialmente a dois filmes estreados em 1967: Bonnie e Clyde, de Arthur Penn, e A Primeira Noite, de Mike Nichols. Constituindo autenticas subversões de géneros, os filmes foram um sucesso junto do público e abriram caminho à produção de filmes mais negros e cujos protagonistas representavam anti-herois, como Easy Rider e Cowboy da Meia-Noite, este último o único filme classificado para adultos a ganhar o Óscar para melhor filme.

A produção americana entrava, assim, numa nova fase e a substituição do velho e desadequado Código de Produção, em 1968 por um sistema de classificação de filmes, veio ajudar a essa transformação.

Imagem promocional de "A Primeira Noite"

Imagem promocional de "A Primeira Noite"

Timeline, Década 1960-1969

1960

1961

1962

1963

1964

1965

1966

1967

1968

1969


(c) Rui Chambel 2021 | info@setimaarte.net | Sobre