Charlie Chan

A história das adaptações cinematográficas da personagem criada por Earl Derr Biggers

 Artigos   24 Agosto 2022

Charlie Chan

Warner Oland (à esquerda) em The Black Camel (1931)

Detective de origem chinesa da Polícia de Honolulu, Charlie Chan é uma personagem criada pelo escritor Earl Derr Biggers em 1923 e que foi adaptada ao cinema 57 vezes, tendo também surgido em programas de rádio, peças de teatro, televisão, entre outros.

Earl Derr Biggers criou a personagem com base em Chang Apana e Lee Fook, dois sargentos de origem chinesa da polícia de Honolulu, que o escritor conheceu quando passava férias no Havai, em 1919. Biggers concebeu a personagem como uma alternativa ao, então, estereótipo de personagens chinesas, tornando-a numa pessoa amável e do lado da lei. No entanto, a personagem não é a principal no primeiro livro em que surge (The House Without a Key), mas o sucesso da obra fez com que Biggers escrevesse uma nova história, então sim, protagonizada por Charlie Chan. Esta segunda obra (The Chinese Parrot) torna-se um sucesso ainda maior e Biggers passou a dedicar-se em exclusivo aos livros de Charlie Chan.

O sucesso dos livros chamou a atenção da indústria cinematográfica, que rapidamente os adaptou ao grande ecrã. A primeira versão cinematográfica com a personagem de Charlie Chan foi o serial de 10 episódios The House Without a Key, produzido pela Pathé Exchange em 1926. No ano seguinte, a Universal Pictures produz The Chinese Parrot e, em comum, as duas produções têm o facto de serem mudas, Charlie Chan ser interpretado por actores asiáticos e este não ser a personagem principal dos filmes.

Em 1929, a Fox Film Corporation adquire os direitos cinematográficos da terceira obra de Biggers (Behind That Curtain) e produz a sua adaptação cinematográfica. No entanto, Charlie Chan ainda não surge como a personagem principal e é interpretada pelo actor coreano E.L. Park. Apenas no segundo filme da Fox (*Charlie Chan Carries On**) é que o sucesso chega, dando início à série de filmes mais conhecida de Charlie Chan e que resultou num total de 44 filmes. Curiosamente, o sucesso foi alcançado num filme em que a personagem é interpretada por um actor branco, Warner Oland. O actor sueco viria a vestir a pele do detective chinês por mais 15 vezes e a sua interpretação gentil e amável (que é um pouco diferente do original de Biggers) ajudou ao sucesso dos filmes e à popularidade da personagem. Aliás, o sucesso dos filmes de Charlie Chan permitiu à Fox sobreviver ao período difícil que o estúdio atravessou durante a Grande Depressão.

A morte de Warner Oland, em 1938, não interrompeu a série de filmes, tendo a Fox apostando noutro actor branco para interpretar o detective asiático, o americano Sidney Toler. Este interpreta um Charlie Chan mais próximo do original de Biggers e viria a interpretar a personagem em todos os filmes produzidos pela Fox, até esta suspender a produção da série em 1942. Toler compra, então, os direitos sobre a personagem e a Monogram Pictures, um dos mais famosos estúdios da Poverty Row, decide continuar a produção da série, com Toler como protagonista. A Monogram era uma produtora de filmes B e é isso mesmo que os novos filmes de Charlie Chan passam a ser, cuja qualidade reflecte o orçamento médio de 75 mil dólares de cada filme (na Fox, o orçamento médio era de 200 mil dólares).

Sidney Toler morre em 1947, após interpretar a personagem de Charlie Chan em 22 filmes (11 em cada estúdio) e Roland Winters substitui-o nos últimos 6 filmes produzidos pela Monogram, o último dos quais em 1949. Nas três décadas seguintes Charlie Chan não surge no grande ecrã e só em 1981 é que se assiste a uma nova adaptação do personagem, desta vez interpretado por Peter Ustinov (Charlie Chan and the Curse of the Dragon Queen).

Embora a série de filmes produzida pela Fox e pela Monogram seja a mais conhecida, a personagem de Charlie Chan surgiu em outros filmes, nomeadamente em versões em língua espanhola e numa série de filmes produzidos, primeiro em Xangai e, depois, em Hong-Kong. O primeiro filme em espanhol (Eran Trece) foi uma adaptação do primeiro filme da Fox (Behind That Curtain), produzido ao mesmo tempo que a versão em inglês, mas com pequenas alterações no argumento. Os dois restantes filmes em língua espanhola são a produção cubana La Serpiente Roja, de 1937, e El Monstruo en la Sombra, uma produção mexicana de 1955.

Os filmes asiáticos foram produzidos durante a década de 30 e 40 e as histórias continham elementos diferentes do original de Biggers. Os 6 filmes produzidos revelaram-se um grande sucesso e a popularidade de Charlie Chan na China, onde os filmes americanos também foram exibidos com igual sucesso, deveu-se ao facto de, pela primeira vez, uma personagem chinesa ser vista de forma tão positiva, fugindo do habitual estereótipo de vilão.

Ao longo das décadas, a personagem de Charlie Chan tem sido alvo de diversas interpretações, críticas e controvérsia, discutindo-se se a personagem é um modelo positivo ou se é um estereótipo ofensivo. Muitas têm sido as opiniões e, actualmente, a personagem tem sido vista de uma forma mais negativa. No entanto, a verdade é que os seus filmes revelaram-se bastante populares (e ainda hoje o são), tendo ajudado a alterar a forma como a sociedade norte-americana via, na época, os cidadãos chineses.

Lista dos 44 filmes com a personagem Charlie Chan, que compõem a série produzida, primeiro, pela Fox Film e, depois, pela Monogram Pictures:

01 – Charlie Chan Carries On (1931)

02 – The Black Camel (1931)

03 – Charlie Chan’s Chance (1932)

04 – O Cofre Misterioso (1933)

05 – A Coragem de Charlie Chan (1934)

06 – Charlie Chan em Londres (1934)

07 – Charlie Chan em Paris (1935)

08 – Charlie Chan no Egipto (1935)

09 – Charlie Chan em Xangai (1935)

10 – Charlie Chan na Califórnia (1936)

11 – Charlie Chan no Circo (1936)

12 – Charlie Chan nas Corridas (1936)

13 – Charlie Chan na Ópera (1936)

14 – Charlie Chan nos Jogos Olímpicos (1937)

15 – Charlie Chan na Broadway (1937)

16 – Charlie Chan em Monte Carlo (1938)

17 – Charlie Chan em Honolulu (1939)

18 – Charlie Chan na Pista do Criminoso (1939)

19 – Charlie Chan na Ilha do Tesouro (1939)

20 – Charlie Chan in City in Darkness (1939)

21 – Charlie Chan no Panamá (1940)

22 – Charlie Chan’s Murder Cruise (1940)

23 – Charlie Chan at the Wax Museum (1940)

24 – Murder Over New York (1940)

25 – Dead Men Tell (1941)

26 – Charlie Chan no Rio (1941)

27 – Castle in the Desert (1942)

28 – Serviço Secreto (1944)

29 – O Gato Chinês (1944)

30 – Casa Enfeitiçada (1944)

31 – The Jade Mask (1945)

32 – A Bala de Sangue (1945)

33 – The Shanghai Cobra (1945)

34 – The Red Dragon (1945)

35 – Dark Alibi (1946)

36 – Shadows Over Chinatown (1946)

37 – Dangerous Money (1946)

38 – The Trap (1946)

39 – The Chinese Ring (1947)

40 – Docks of New Orleans (1948)

41 – The Shanghai Chest (1948)

42 – The Golden Eye (1948)

43 – The Feathered Serpent (1948)

44 – The Sky Dragon (1949)

Nota: filmes com título em inglês não estrearam, à época, em Portugal

Copyright © 2022 : Sétima Arte : Todos os direitos reservados.
RSS feed
Powered by Bludit - Tema por BlThemes